Petrobras reduz preço do gás de cozinha para distribuidora

Redução é de quase 5%. Medida pode impactar no bolso dos brasileiros

 

Por: Brasil 61

 

A Petrobras reduziu em 4,7% o preço do gás de cozinha para as distribuidoras. O preço médio de venda deste importante item no dia a dia da dona-de-casa será de R$ 4,03 por quilo, passando a custar R$ 52,34 o botijão de 13 quilos. Trata-se de uma redução média de R$ 2,60 por vasilhame, valor que fará diferença no bolso do consumidor no final do mês.

Em nota, a Petrobras destaca que a redução é coerente com a prática de preços da companhia, buscando o equilíbrio dos seus preços com o mercado. Fundadora do Instituto Soaper de Treinamentos de Desenvolvimento Profissional e Pessoal, Aline Soaper faz um alerta aos consumidores na hora de comprar o gás.

“O consumidor deve ficar atento para saber se a distribuição vai representar essa diminuição também. Os vendedores têm liberdade para colocar seus próprios preços e pode acontecer de, um ou outro, não respeitar o preço com essa redução e a pessoa continuar pagando o mesmo preço ou até mais caro do que pagaria antes da redução da Petrobras”, diz a educadora financeira. “É importante, na hora de comprar, que o consumidor pesquise o preço, faça consulta em mais de um distribuidor para saber se esse desconto realmente vai chegar na casa dele, por que isso vai representar uma economia no final do mês”, observa a especialista.

Ivan Marcos Ferreira é dono de uma distribuidora de bebidas e de gás, há dez anos.  Ele garante que vai repassar o preço do botijão de acordo com a tabela da estatal. Acostumado com a alteração no preço do item, Ivan assegura que a redução do valor será relevante para a clientela. “É muito grande o impacto para o bolso do brasileiro”, avalia. “Se baixa para nós, baixa para o consumidor final. A gente acompanha o preço, se aumenta a gente repassa o aumento, se baixa a gente rebaixa, minha margem não altera em nada”, garante.

Para a dona de casa Gercila Antenor dos Santos, 63 anos, a medida é importante para a classe média baixa. “A diminuição dos combustíveis e até do gás de cozinha melhora muito para a população porque estava muito caro e diminuindo ajuda bastante”, diz.

 

 

Foto de capa: Fernando Frazão/Agência Brasil

Jornal do Sudoeste

Materias Recentes

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,