Presidente Bolsonaro quer a cassação de ministros do STF

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado, 14, que vai apresentar um pedido para que o Senado abra um processo de impeachment contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. De acordo com Bolsonaro, o pedido será oficializado ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, na próxima semana. Fonte: Estadão conteúdo.

O presidente Bolsonaro está completamente pirado. Perdeu o senso do ridículo. A democracia para ele deve ser exercida a seu modo, a seu talante. Demonstra inequívoco espírito autoritário, beligerante e próprio de indivíduo prepotente, que não sabe respeitar os resultados adversos da democracia.

Ora, (direis) ouvir estrelas! Certo perdeste o senso, Bolsonaro! E como os papéis se invertem: Bolsonaro é que deveria ser processado para ter o seu mandato cassado por falta de ética e decoro, prevaricação e crime de responsabilidade, mormente diante da pandemia do coronavírus.

Tudo isso ainda não ocorreu, a despeito de volumosos pedidos de impeachment contra o presidente da República, por falta de coragem do ex-presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (Sem Partido-RJ), bem como do atual, Arthur Lira (PP-AL), o qual continua a engavetar sem razão plausível os pedidos de impeachment.

Pedidos de impeachment contra o presidente da República, devidamente formalizados, deveriam ser necessariamente apreciados pelo plenário da Câmara Federal e não de forma monocrática sobrestados por seu presidente.

O presidente Bolsonaro equivocadamente quer ser o justiceiro da nação, mas se esquece rapidamente de suas promessas de combater a corrupção.

Não pode ser justo quem foi se sentar no colo do Centrão, grupo de partidos que o general Augusto Heleno classificou de ladrão: “Se gritar pega ladrão (Centrão) não fica um, meu irmão”. Ademais, a CPI da Covid tem mostrado ao país o envolvimento em corrupção do governo na aquisição de vacinas.

“Quem pede pra bater no ‘Chico”, que mora no inciso II, artigo 52, da CF, se esquece de que o ‘Francisco’ habita o Inciso I, do mesmo endereço”, escreveu a senador Simone Tebet (MDB-MS) numa rede social, reportando-se aos trechos da Constituição Federal que preveem a possibilidade de impeachment de ministros do STF e do presidente da República.

Portanto, é muita petulância e autoritarismo vir agora o presidente da República se arvorar no direito de pretender usar o Senado Federal para se vingar de servidores que não agem de acordo com os seus interesses.

Júlio César Cardoso

Bacharel em Direito e servidor federal aposentado. Balneário Camboriú-Santa Catarina.
Categorias

Deixe seu comentário