77 3441-7081 — [email protected]

Presidente eleito da Câmara Municipal de Santa Maria da Vitória diz que prioridade será o resgate do diálogo e dos interesses da população

Por Lucimar Almeida 

 

Após eleição inédita, na qual rompeu a tradição e derrotou um candidato apoiado pelo Governo Municipal, o presidente eleito da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Santa Maria da Vitória para o biênio 2019/2020,vereador Petrônio – de Paulão – de Campos Cordeiro Neto (PP), falou com exclusividade para a reportagem do JS na manhã do último dia 24. Dissidente do grupo político que elegeu o prefeito municipal em 2016 e um dos mais combativos e atuantes membros do Legislativo Municipal, Petrônio de Paulão reconheceu e creditou sua eleição ao exercício de uma liderança compartilhada da bancada oposicionista na Casa, que prefere chamar de independente, e ao apoio que recebeu do líder do MDB, Antônio Elson – Tonho de Zé de Agdônio – Marques da Silva, e do deputado federal José Alves Rocha (PR/BA), apontando a aproximação dos vereadores com a população como uma das prioridades de sua gestão, que se inicia no próximo dia 1º de janeiro.

Petrônio – de Paulão – de Campos Cordeiro Neto (PP) disse que já está debruçado na proposta de reorganização administrativa da Câmara Municipal e nas bases de um projeto de gestão que vai ter também como metas o resgate do diálogo interno e a construção de pautas voltadas para o fortalecimento do Poder Legislativo e dos interesses comuns da sociedade santa-mariense. “Não haverá imposição de pautas. Vamos procurar dialogar e buscar o consenso para evitar embates desnecessários e que não contribuem para o bom andamento dos trabalhos e que os resultados sejam favoráveis ao conjunto da população”, ponderou.

Ao lado do líder da oposição,  Antônio Elson – Tonho de Zé de Agdônio – Marques da Silva (MDB), que insistiu, juntamente com o deputado federal José Alves Rocha (PR/BA), teve um papel decisivo para que pudesse ter sido eleito para presidir a Mesa Diretora da Câmara Municipal no biênio 2019/2020, o progressista Petrônio – de Paulão – de Campos Cordeiro Neto comentou sobre o desgaste e um possível enfraquecimento do prefeito Renato – Renatinho – Rodrigues Leite Júnior (PP) com a derrota da chapa que apoiou. De acordo com Petrônio de Paulão, o desgaste político e a desaprovação da gestão do prefeito pela população são resultado dos equívocos e do afastamento das propostas que assumiu na campanha. Quanto as relações do Executivo com o Legislativo Municipal, Petrônio de Paulão destacou que o prefeito não deverá ter outra preocupação que não a de gerir o município com responsabilidade, transparência e probidade, uma vez que a Câmara Municipal vai atuar dentro dos limites da legislação vigente e com a preocupação de contribuir para que Santa Maria da Vitória possa retomar o caminho do desenvolvimento econômico e social, a partir de um modelo de gestão que vai estar na contramão do que hoje é praticado pela Administração Municipal, sem retaliações ou privilégios de qualquer ordem. “Seremos independentes. É diferente de ser oposição. O que queremos é debater os projetos sem que haja pressões externas, visando unicamente o atendimento das demandas da população e o cumprimento dos compromissos que foram assumidos na campanha eleitoral”, explicou.

O vereador progressista voltou a falar sobre a disputa pela presidência da Casa, da qual saiu vencedor, condenado a tentativa de interferência do prefeito no processo, lembrando inclusive que as denúncias de que teria havido tentativa de compra de votos serão apuradas. “É preciso resgatar a credibilidade e a independência dos poderes. Há indícios de que o prefeito teria tentado comprar votos, uma prática criminosa que precisa ser definitivamente extirpada da vida pública do nosso município. Não pretendemos caçar bruxas, mas vamos apurar e se conseguirmos comprovar que teria havido compra de votos, vamos denunciar ao Ministério Público para que a origem desses recursos seja identificada. Se tiver havido o crime com o uso de recursos públicos, vamos cobrar a punição exemplar do gestor”, ressaltou o progressista.

Ao destacar a unidade do grupo que não se sensibilizou com os acenos do prefeito e preferiu seguir a orientação do líder do MDB, Antônio Elson – Tonho de Zé de Agdônio – Marques da Silva, e do deputado federal José Alves Rocha (PR/BA), o presidente eleito para comandar a Mesa Diretora da Câmara Municipal no biênio 2019/2020, filosofou: “Nos momentos difíceis, a unidade se afina”.

Concluindo, Petrônio de Paulão refirmou o compromisso firmado pelo grupo que venceu o processo eleitoral interno do Legislativo Municipal – cujos nomes fez questão de apontar: vereadores Clay Sidney de Carvalho de Moura (PSD), Durval – Baio – Marques da Silva (PSD), Izamilton Ricardo – Có de Acudina – da Conceição (PP), Jânio – de Inhaúmas – José dos Santos (PSD), João Marques da Silva (PDT), Moisés de Oliveira Souza (PSB) – de buscar sempre o diálogo para construção das pautas e propostas que serão, após submetidas ao plenário, encaminhadas para o prefeito, além de trabalhar incansavelmente para que todas os projetos do Executivo, que tenham por objetivo assegurar o atendimento à coletividade, possam ser debatidos e aprovados.

Jornal do Sudoeste

Categorias ,