Projeto modelo em Campinas capacita gratuitamente jovens para o mercado de trabalho

Oficinas e cursos profissionalizantes são oferecidos a adolescentes de 14 a 17 anos em situação de vulnerabilidade pelo Ensino Social Profissionalizante (Espro) em parceria com a prefeitura de Campinas (SP)

 

Por: Laísa Lopes

Um projeto de capacitação para o mercado de trabalho voltado a adolescentes de 14 a 17 anos em situação de vulnerabilidade tem sido referência em Campinas (SP). Trata-se do “Programa Ser e Conviver”, parceria do Ensino Social Profissionalizante (Espro) com a Prefeitura do município.

O programa estimula a troca de experiências e o aprendizado de normas e regras sociais, alcançando também a comunidade em que o aluno está inserido. Além disso, oficinas e cursos profissionalizantes como empreendedorismo, inclusão digital, arte e cultura, matemática, planejamento, gestão de tempo e até entrevistas simuladas são oferecidos de forma gratuita para os estudantes.

Os jovens fazem parte do programa por meio de encaminhamento de projetos de assistência social da prefeitura de Campinas e permanecem no Ser e Conviver durante 1 ano. Após a conclusão, outras capacitações e programas são disponibilizados pela instituição, como explica o superintendente executivo do Ensino Social Profissionalizante (Espro), Alessandro Saade.

“Conseguimos fazer uma trilha desse jovem, pegamos ele menor de idade e fazemos a aprendizagem, provavelmente vai querer continuar estudando, vai para a faculdade e durante o ensino superior nós o colocamos em um estágio. Fazemos essa interlocução, acompanhando com alegria a evolução do jovem e oferecendo opções de continuidade de emprego.”

Com a pandemia da Covid-19, a instituição também precisou adaptar as aulas de capacitação para o formato online. Por se tratar de jovens de baixa renda, a Espro disponibilizou um tablet com internet para cada aluno, para que eles pudessem continuar os estudos.

O programa de especialização possui 520 horas de atividades. Atualmente, a turma conta com 23 alunos, entre eles Caio Eduardo de Oliveira, 17, morador do bairro Santa Cruz, em Campinas (SP). Para ele, o projeto auxilia no aprendizado e impacta na forma que ele pensa sobre alguns assuntos. “Semana passada nós tivemos uma palestra sobre o trabalho infantil e mudou muito o que penso sobre esse assunto e também sobre o estupro que muitas mulheres acabam sofrendo. Depois ficamos discutindo sobre essas questões, foi muito interessante”, diz.

Com a migração do projeto para o formato online, Alessandro Saade, explica que os instrutores foram capacitados para atender a demanda dos alunos que participam do ensino a distância e a evasão manteve os níveis convencionais. “Os índices de evasão que temos no formato online são absolutamente iguais aos do modelo presencial. Ficamos muito felizes com isso, porque o resultado é um engajamento muito alto.”

De acordo com Saade, a união entre o terceiro setor e o poder público são peças chave para auxiliar o futuro de muitos jovens. “Nós nascemos há 42 anos com a missão de inserir os jovens no mundo do trabalho e fazemos isso pelo Brasil todo. E quando encontramos, dentro do poder público, um grupo de pessoas que têm interesse genuíno de fazer essa transformação, unimos esforços e criamos um programa que, de fato, é uma fórmula de sucesso. Estamos indo para 10 anos de existência dessa parceria”, destaca.

Também beneficiária do programa em Campinas, Rayssa Oliveira, 16, mora no bairro Vila Nova e diz que o projeto tem ajudado bastante nos estudos da escola, onde ela cursa o primeiro ano do ensino médio. “O que aprendo na Espro vai contribuir para o meu futuro profissional, pois lá estudo coisas diferentes.”

Para participar do Programa Ser e Conviver é necessário ter entre 14 e 17 anos e se cadastrar no site da Espro. Para os jovens acima dos 17 anos que quiserem tentar uma vaga do programa Jovem Aprendiz basta acessar o endereço eletrônico vagas.espro.org.br. As oportunidades de empregos e cursos profissionalizantes são voltadas a todo o Brasil.

A instituição está presente em todo o território nacional, com filiais e polos em 16 estados e alcança 2.202 municípios.

Fonte: Brasil 61

Foto da Capa: Divulgação/Espr

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,