SESI LAB: Museu retoma programação após fechar as portas por questões de segurança.

Visitantes que compraram ingressos para os dias em que o espaço esteve fechado poderão optar por reembolso ou cortesias para outra data.

Por: Fernando Alves

O SESI LAB voltou  a abrir as portas. O museu interativo de arte, ciência e tecnologia interrompeu a programação por questões de segurança, após os violentos protestos do último dia 8, que resultaram na depredação do Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal e Palácio do Planalto. Quem comprou ingressos para os dias 8, 9 e 10 receberá um e-mail da Sympla com orientações para reembolso ou, se preferir, retirada de cortesia para outra data.

O espaço é aberto de terça a sexta-feira, de 9h às 18h. Sábado, domingo e feriado o museu funciona das 10 às 19h. Todos os dias, às 10h30 e às 15h30 são realizadas visitas guiadas pela equipe de educadores do museu. Os interessados devem retirar senha trinta minutos antes de cada visita no balcão de informações, localizado na entrada principal.

Inaugurado no final de novembro do ano passado, o SESI LAB visa proporcionar uma experiência inédita aos visitantes por meio de uma conectividade 100% interativa entre arte, ciência e tecnologia. O museu está localizado ao lado da rodoviária do Plano Piloto, um dos locais mais movimentados de Brasília, no antigo edifício Touring Club, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. De acordo com o diretor de Operações do Sesi Nacional, Paulo Mól, a interatividade do espaço potencializa a experiência e aprendizagem dos visitantes

“É um museu extremamente importante porque ele é interativo. As pessoas interagem com cada um dos aparatos. Então, todos os aspectos científicos, aí estou falando da física, da química e da biologia, as pessoas começam a aprender todos esses fenômenos a partir da interação com os aparatos que estão lá. Isso é extremamente importante para o aprendizado. Muito mais importante do que o museu, é o movimento em prol da educação no Brasil”, afirma.

A partir de março de 2023, grupos escolares, de organizações não governamentais, empresas e outros poderão agendar visitas. Para isso, basta preencher o formulário no site www.portaldaindustria.com.br/sesi/sesi-lab/visite/. A expectativa é receber cerca de 85 mil estudantes e 3 mil professores, além de 350 mil visitantes por ano. Paulo Mól destaca o estímulo à educação proporcionado pelo SESI LAB.

“Nosso objetivo é fazer com que possamos atrair novos cientistas, novos pesquisadores, que isso passe a fazer parte da vida de todas as pessoas, de todos os estudantes. O Sesi Lab vai ser um apoio às escolas nas áreas de arte, ciência e tecnologia”, pontua.

O SESI LAB conta com cinco galerias expositivas e 100 experimentos interativos em exposição de longa duração. O espaço permite a interação de pessoas que circulam próximo ao museu com as obras. Dentre elas, um painel inédito do artista Athos Bulcão, com aproximadamente 135 metros quadrados de uma combinação de três azulejos que formam diferentes imagens ao longo de sua extensão.

As entradas podem ser adquiridas na bilheteria digital. A inteira custa R$ 20, enquanto o valor da meia é R$ 10. Há também uma ampla política de gratuidade, que abrange crianças com até 10 anos de idade, pessoas com deficiência e outros. Além disso, na primeira quinta-feira do mês, a entrada é gratuita para todos os públicos.

Foto de Capa: Gabriel Pinheiro/SESI

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,