Software desenvolvido na Uesb propõe nova forma de ensinar programação

Por: Ascom UESB VCA

Aprender linguagens e códigos de programação pode ser considerado por muitos algo extremamente desafiador. Por utilizar cálculos matemáticos e lógica aplicada, é comum achar que a área não abre espaço para a criatividade. Pensando em uma maneira de ensinar as lógicas básicas de programação de forma leve e interativa, membros do Laboratório remoto em Ambientes Virtuais de Aprendizagem (Lara) da Uesb, campus de Vitória da Conquista, desenvolveram a biblioteca de programação NineJs.

O NineJs reúne a possibilidade de criar histórias interativas, com uma biblioteca de programação totalmente em português e gratuita. A proposta é ensinar a linguagem de programação de maneira contextualizada, por meio da criação de histórias, indo além dos códigos matemáticos. As bibliotecas funcionam como fórmulas, dentro da linguagem de programação, que levam a resultados. Quando documentados, esses resultados podem ser utilizados por outros programadores, a fim de obter resultados semelhantes.

Recentemente, o NineJs recebeu a Certificação de Registro de Programa de Computador pelo Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (Inpi), documento de abrangência nacional e internacional. Para a professora Maísa Lopes, uma das criadoras do programa, a visibilidade e a credibilidade dessa certificação é uma das implicações positivas. “O fato de ser registrado é uma visibilidade maior para o nosso projeto. Criamos a biblioteca e ainda temos muita caminhada pela frente. Essa certificação pode trazer, inclusive, pessoas interessadas nesse desenvolvimento”, avalia a docente.

Natália Pinheiro, estudante de Ciência da Computação na Uesb e membro da equipe de criação do NineJs, destaca que outro objetivo da biblioteca é desenvolver habilidades de planejamento, lógica e execução de tarefas na programação. “Quando a gente começa a estudar Computação, as tarefas são muito simples e acabamos não nos preocupando, por exemplo, com o planejamento. Mais pra frente, percebemos a importância disso. Com esse programa, os alunos podem aprender a importância de planejar antes, desenvolvendo uma história”, explica a discente.

Além de Maísa e Natáia, o desenvolvimento do NineJs contou com a participação do estudante Euler Lima, também do curso de Ciência da Computação. Segundo os criadores, o programa ainda possibilita que seus usuários contribuam com a ampliação do software, devido ao fato dos códigos serem abertos a todos. Para 2022, o grupo pretende ainda desenvolver um ambiente de atividades on-line e leitura das histórias interativas criadas com o NineJs.

 

 

Foto de Capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,