Veja como transformar o cartão de crédito em um aliado, não em um inimigo

Por: Bruno Costa

 

O cartão de crédito, para muitas pessoas, pode ser considerado como inimigo. Geralmente, pessoas que têm esse tipo de opinião não possuem tanto controle ao realizar compras.

Entretanto, essa forma de pagamento pode muito bem tornar-se sua aliada nas horas mais difíceis.

Ao usá-lo com cautela, as chances de você entrar em dívidas desnecessárias diminuem significativamente. Dívidas essas que podem ser evitadas por companhias de transporte aéreo empresas, visando a sua lucratividade.

Dessa forma, vale a pena entender o que você está fazendo de errado com o seu cartão, e além disso começar a vê-lo como um grande aliado seu.

Para que você possa entender melhor como funciona esse processo, antes é necessário observar quais são os seus erros ao utilizar o cartão de crédito.

Após fazer essa análise, você irá traçar as melhores maneiras de evitar esses erros e fazer com que o cartão se torne o seu amigo, que possa ser utilizado para comprar o alto falante 8 polegadas para line array que você tanto procurava, mas de forma consciente.

Neste artigo você verá com outros olhos o seu cartão e entenderá como ele pode ser mais que um cartão de crédito para você. Confira:

Como o cartão de crédito pode ser seu aliado?

Antes de tudo, tente tirar esse estereótipo de que o cartão de crédito é considerado inimigo dos consumidores.

Na verdade, trata-se de um recurso que pode facilitar a sua vida nos momentos mais difíceis, podendo até ser usado para antecipação cartão de crédito para ajudar empresas.

Inclusive, através do cartão não temos a necessidade de carregar muito dinheiro ao sair para algum lugar.

Entretanto, estar apenas com o cartão no bolso não significa que ele deve ser usado sem qualquer tipo de cautela. Muito pelo contrário, o cartão de crédito requer o mesmo cuidado que você possui quando está com dinheiro em mãos.

Para que o cartão passe a se tornar o seu aliado, você precisa enxergá-lo como um meio de pagamento e estabelecer um limite de gastos.

Além de definir os seus gastos, procure sempre acompanhar, no aplicativo do seu banco, os seus gastos. Se você alugou um transfer para aeroporto para a sua viagem, dê uma olhada no aplicativo para certificar-se dos seus gastos.

Ao fazer esse tipo de acompanhamento, ficará fácil saber para onde o seu dinheiro está indo.

Outra dica interessante é optar por cartões que são livres de anuidade e com bons programas de cashback, que nada mais é do que o “valor de volta”, que vem sendo praticado por muitas empresas.

Para que tudo isso aconteça, é fundamental que você use o seu cartão com sabedoria. Entenda mais sobre isso no decorrer deste artigo.

Utilize o seu cartão com sabedoria

No momento em que você decidir que quer melhorar a relação com o seu dinheiro e principalmente com o cartão de crédito, é importante que você tenha em mente que ele não é uma grana extra.

Em outras palavras, você não pode ver o limite liberado pelo banco como um dinheiro que precisa ser gasto em coisas fúteis. No momento da compra, pense se é melhor investir em uma automação para ar condicionado ou um produto que pode perder utilidade facilmente.

O limite deve ser observado como uma alternativa financeira em casos de necessidade. Isso, inclusive, é a base para usar o seu cartão com sabedoria.

Para usar o seu cartão da melhor forma possível você precisa saber que o limite não é um dinheiro para ser gasto. Além disso, não confunda a facilidade de acessar o dinheiro com a necessidade de usá-lo de verdade.

Isso porque cada gasto que você faz com o seu cartão, de uma forma ou de outra, irá pesar no final do mês, seja ele gasto em serviços de cabeamento de rede valor ou qualquer outro tipo de gasto.

É importante pontuar também que não existe um cartão ideal. Na verdade, o que existe é o cartão perfeito para o seu estilo de vida.

Nessa etapa, vale mencionar também a importância de ter um planejamento financeiro, justamente para melhorar a sua relação com o dinheiro, incluindo os créditos que foram liberados.

Em qual momento o cartão é perigoso?

Podemos considerar que a praticidade é o que torna o cartão de crédito bastante perigoso. A liberdade de pagar uma conta outro dia e adotar essa prática com o tempo pode tornar o cartão um grande vilão para o seu orçamento.

É dessa forma que o cartão deixa de ser o seu aliado e torna-se um adversário para o seu controle financeiro, evitando até mesmo que você pesquise algo como “avaliação de imoveis valor”, deixando de lado um possível empreendimento futuro.

A desinformação, inclusive, é outro fator que pode aumentar o seu descontrole financeiro. Caso você não saiba em média o quanto gasta em cada fatura, é possível perceber que estará usando um dinheiro que não possui.

Isso reforça mais ainda o que foi dito anteriormente. O limite não significa que é um dinheiro disponível para ser usado ao sair.

Antes de tudo você precisa identificar qual o custo mensal do seu cartão, só então você saberá o que pode ser cortado do orçamento para que a fatura fique mais de acordo com as suas condições financeiras.

Use o cartão de crédito como uma despesa

Não é novidade para ninguém que muitas pessoas consideram o cartão de crédito como um inimigo financeiro e às vezes além disso, enxergam o recurso como uma despesa.

Mas na verdade o seu cartão de crédito nunca será uma despesa. Muito pelo contrário, ele nada mais é do que uma forma de pagamento que pode ser usada em casos extremos, como realizar uma manutenção de câmeras cftv de última hora.

Dessa forma, ao registrar os seus gastos mensais em uma planilha, procure separar os itens que foram gastos no crédito. Além disso, é necessário lembrar que o cartão não pode ser considerado como um dinheiro extra.

Por mais que você tenha vários cartões (o que é bastante perigoso), o limite de cada um deles não representa o dinheiro que você tem. Dessa forma, procure olhar o seu cartão apenas como um meio, um intermediário. Evite vê-lo como um inimigo do seu orçamento.

Faça apenas o pagamento mínimo

No geral, o pagamento mínimo representa cerca de 15% dos seus gastos no último mês, e mais 100% dos gastos que estão abertos nos próximos meses.

Por mais que seja tentador, o pagamento mínimo pode se tornar um grande problema na sua vida financeira.

O motivo que pode gerar esse problema é que, com o tempo, são somados juros e mais juros equivalente ao valor devido anteriormente. No fim, as chances de você não conseguir pagar são bastante grandes.

Caso você não consiga lidar bem com o seu cartão de crédito, a dica é alterar a data de pagamento da fatura. Recomendamos definir a data próxima ao dia do seu pagamento.

Parcelamentos longos

Uma grande quantidade de parcelas, com valores pequenos a serem pagos, é de fato bastante tentadora, afinal isso significa que pode sobrar mais dinheiro, que pode ser destinado para outros propósitos.

Entretanto, você precisa saber que muitas parcelas não são tão vantajosas como parecem ser. Com o tempo, a possibilidade do produto deixar de ser útil pode crescer, e o pior, você ainda está pagando por ele.

Além disso, você ainda pode cair em outro erro, que é acumular pequenas parcelas e com longo prazo.

Crédito rotativo

Outro recurso que é considerado como vilão para muitas pessoas é o crédito rotativo. Ele é acionado quando a pessoa não faz o pagamento mínimo da sua fatura.

Resumidamente, é um empréstimo que a operadora do cartão faz para você. Contudo, devido ao fato de ser um serviço muito difícil de contratar, a taxa de juros é bastante alta. Caso você não consiga pagar a sua fatura, opte por fazer um empréstimo pessoal.

Dicas para transformar o cartão em um aliado

Após entendermos quais são os fatores que contribuem para construir a figura negativa do cartão, vamos agora entender como ele pode se tornar um recurso valioso, tornando-se um grande aliado.

1. Defina um limite mensal de gasto

A primeira dica é entender que você não precisa gastar mais do que 30% do seu salário. Dessa forma, fica mais fácil controlar a sua vida financeira.

2. Acompanhe seus gastos

Como já foi dito no artigo, o acompanhamento dos seus gastos é essencial para saber onde o seu dinheiro está sendo destinado. Além disso, não haverá mais desculpas sobre não controlar os seus gastos.

3. Evite parcelamentos longos

Ao decorrer do artigo podemos perceber também que os parcelamentos longos podem transformar o seu cartão em vilão. Portanto, evitar isso pode prevenir você de futuros problemas.

4. Pague o valor total da fatura

Antes que você pense que pagar o valor mínimo seja o mais viável, considere fazer um planejamento financeiro para pagar o valor total da fatura.

5. Priorize cartões sem anuidade

Felizmente, nos dias atuais há várias opções de cartão que não cobram anuidade dos seus usuários. Entretanto você também pode considerar os cartões que:

  • Disponibilizam cashbacks;
  • Isentos de taxas alternativas;
  • Disponibilizam descontos exclusivos;
  • Fáceis de serem gerenciados.

Cartões com esses tipos de características tornam a sua vida financeira bem mais fácil, além de, claro, promover vários mimos que, convenhamos, são sempre bem-vindos.

Agora vamos às compras (com cautela)!

De fato, o cartão de crédito pode ser o seu grande amigo financeiro, que pode promover vários momentos felizes ou lidar com qualquer tipo de emergência. Basta ter controle, e lembrar-se de nunca emprestá-lo para alguém, afinal ele é um recurso pessoal seu.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

Foto de capa: Diana.grytsku/Freepik

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,