77 3441-7081 — [email protected]

Vinho Branco – A descontração engarrafada

Imagine um quiosque a beira mar, e então você pede uma porção de iscas de peixes, batatas fritas e uma salada leve. E agora, o que pedir para beber?
O vinho branco na temperatura certa é perfeito para as altas estações e para acompanhar pratos leves e salgados. Esse estilo de vinho proporciona refrescância, sensação de matar a sede, um toque cítrico como uma limonada e leve como um azeite sobre carpaccios de salmão (que inclusive harmoniza muito bem com a bebida).
Ideal para beber gelado ou fazer deliciosos drinks, como o clericot, que é o vinho misturado com pedaços de frutas e adicionado frisantes, para gaseificar a bebida.
Existem alguns tipos de vinhos brancos: leves, de meio corpo e os encorpados; os abundantemente doces, e o vinho verde, que em Portugal, por exemplo, é encontrado na região do Vale Verde.
O vinho verde, que não é verde e pode também ser tinto, leva esse nome por ser uma DOC (Denominação de Origem Controlada) daquela região. Esse vinho possui acidez considerável, tem uma leve sensação de frisante na boca, por causa da sua discreta gaseificação, consequência do terroir do Vale Verde. Para os que ainda não provaram, tomar um vinho tinto dessa região deixa uma sensação de adstringência marcante, assim como uma banana verde, já os brancos são bem refrescantes.
Lembre-se, o segredo do vinho branco está nas baixas temperaturas, deve ser servido entre 6 e 8 C°. A depender da estrutura do vinho, se é leve, meio corpo ou encorpado, essa temperatura pode chegar até 12 C°.
Independente das condições climáticas, a sensação do vinho branco sempre será como a brisa do mar no rosto numa tarde fresca. Aos apaixonados por tintos, vale a experiência dos vinhos brancos e quem sabe dividir a preferência por eles. Na próxima tarde quente, em um quiosque a beira mar, depois de pedir uma porção de iscas de peixes, batatas fritas e uma salada leve não tenha mais dúvida: peça um vinho branco para beber!
Aline Oliveira

Aline Oliveira

Aline Oliveira tem 26 anos, e como toda baiana, ama acarajé. Mas é apaixonada por vinhos, seus encantos e sabores e uma enófila eterna. Trabalha no ramo de vinhos desde 2014, onde iniciou seus estudos. Em 2016 se especializou na área na Faculdade Ruy Barbosa - Wyden e desde 2017 atua na área de vinhos e bebidas dando consultorias e assessoria para estabelecimentos; ministrando cursos e degustações guiadas. Possui formação de Barista na Cafeteria Rigno, pelo Barista Emerson Nascimento. Compartilha de seus conhecimentos sobre vinhos no seu próprio site: alinesommelier.com.br e em uma conta no Intagram @alineoliveira_sommeliere, além de sua página no Facebook @alinesommelier
Categorias