Voto impresso e distritão são manobras golpistas, diz Zé Raimundo

Por Joana D’arck Cunha Santos/ Comunicação WZ

“Não vamos admitir que um estado de exceção seja decretado no Brasil”, afirmou o deputado Zé Raimundo sobre as forças políticas de centro-esquerda, ao se pronunciar na sessão da CCJ – Comissão de Constituição e Justiça – na manhã desta terça-feira (10), quando denunciou manobras bolsonaristas de tentar “um novo golpe institucional” com o retorno do voto impresso e projeto do “distritão” na reforma política.

Segundo o deputado, o presidente Bolsonaro e seus apoiadores se utilizam de um modelo de operação que ocorreu na América Latina e países europeus que é “a utilização do arcabouço institucional para cercear-se, limitar -se e golpear os  princípios democráticos”. Na sua avaliação, no  Brasil também está ocorrendo uma tentativa golpista presidente, que se  elegeu depois de um golpe que destituiu a presidente Dilma Rousseff e impediu a participação de Lula no processo eleitoral com uma prisão forjada com essa finalidade. “A gente precisa resistir a essa ameaça de novo golpe institucional  com o voto impresso e o distritão” , defendeu.

Foto de Capa: Divulgação/ Comunicação WZ.

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,