A incrível berlinda dos tucanos

A vida política dos tucanos de altas plumagens, que governaram o Brasil por duas vezes seguidas tendo à frente o “príncipe da sociologia”, Fernando Henrique Cardoso , não está sendo nada fácil, segundo os resultados da pesquisa do IPSOS que avaliou as 27 principais figuras públicas do mundo político no Brasil.

Durante as duas últimas décadas os tucanos polarizaram política e eleitoralmente com os petistas, e agora depois que coordenaram juntos com os partidos de direita a queda do governo petista, entraram definitivamente no inferno astral.

Enquanto a imprensa tradicional trabalhou em osmose jornalística a demonização do grupo político coordenado por Lula e aliados, a lógica deveria ser o crescimento em popularidade dos tucanos, que se colocavam como os salvadores da pátria, mas a coisa desandou e eles foram literalmente para a lona.

Entre os cinco principais líderes dos tucanos o que se apresenta melhor na pesquisa IPSOS é o atual prefeito de São Paulo, João Dórea, colocado em escanteio essa semana pelo presidente do PSDB, Tarso Jereissati, que disse que na fila para eleição de Presidente da República está Geraldo Alckmin. Mesmo assim, a tendência é ele não crescer porque esta deixando de governar a capital paulista para viajar toda semana fazendo política em vez de gestão, conforme prometeu em campanha eleitoral em 2016.

Depois de Dórea os mais bem avaliados são FHC e Alckmin, porém suas taxas de desaprovação são assustadoras, pois ultrapassam os 70%. O senador José Serra que ainda sonha em uma possibilidade de candidatura pelo seu partido à Presidência, com seus erros políticos envergonha seu partido com uma desaprovação pública acima dos 80%. E para piorar ainda a situação catastrófica dos tucanos o senador Aécio Neves atingiu o máximo da vergonha política, pois de cada dez brasileiros nove não o querem mais na política.

Para quem dentro do ninho tucano acreditou que com a derrubada de Dilma Rousseff do Palácio do Planalto o Brasil daria uma guinada à direita, cometeu um grande erro de avaliação, pois extraordinariamente enquanto os tucanos afundam em impopularidade, quem cresce absoluto nas pesquisas é o ex-presidente Lula. Pelo visto o golpe para assumir o poder sem voto não convenceu o povo brasileiro, pois este não é bobo!

Genaldo de Melo

Genaldo de Melo

Genaldo de Melo, 43 anos, sergipano radicado em Feira de Santana - Bahia. Gestor social e articulista. Desenvolve consultoria em elaboração de projetos sociais
Categorias