77 3441-7081 — [email protected]

A oferta da Rede Globo com seu novo “Tiririca” para substituir os tucanos nas urnas

Sem conseguir de modo nenhum emplacar um nome que possa participar das eleições de 2018 em condições de concorrência com Lula ou com qualquer outro candidato que ele possa apoiar se não for o candidato da esquerda, os grupos de direita e centro-direita no Brasil estão tão perdidos, que parece que podem inclusive aceitar a proposta da Rede Globo de apoiar o provável candidato Luciano Huck.
 
A narrativa não pode ser considerada absurda, porque conforme a última pesquisa do insuspeito Datafolha, o candidato da Rede Globo tem os mesmos pontos do candidato tucano que está sendo preparado para urnas, que é Geraldo Alckmin. Caso o tucano não ultrapasse os dois dígitos urgente até abril, a Globo tem seu funcionário para chamar de seu candidato e ser abraçado por todos que estão mais perdidos que cego em tiroteio.
 
E a Rede Globo não está brincando de fazer política, pois até mesmo convocando o povo para fazer vídeos para dizer o que quer do Brasil e encaminhar a mesma está fazendo, com o único objetivo de fazer um banco de dados de contatos diretos com seus eleitores mais desavisados e pegos pelo ego de aparecer na televisão algum dia. A denúncia já foi feita pelo jornalista Celso Raeder recentemente, e quem quiser fazer papel de bobo da corte da Globo que faça!
 
Luciano Huck como candidato pode até mesmo ser um bom substituto dos tucanos nas urnas, porque como eles todos até aqui não conseguiram emplacar nas pesquisas que são feitas, pelo menos o “candidato de FHC” tem exposição pública na Rede Globo e em seus papagaios de plantão. E como o medo de todos os representantes do conservadorismo político brasileiro é Lula (porque Bolsonaro empacou, e pode inclusive não ter partido para sua candidatura), a Rede Globo será a grande cabo eleitoral das próximas eleições.
 
Se alguém tem dúvida disso, é melhor parar de ser beócio, porque se a Globo e Luciano Huck não tivessem interesse no processo, este último não participaria de programas sensacionalistas dos domingos às tardes para falar de política, e nem mesmo seria colocado em tabela de pesquisas como a do Instituto Datafolha. Como contra fatos não existem argumentos, o novo “Tiririca” da Globo vem aí!
Genaldo de Melo

Genaldo de Melo

Genaldo de Melo, 43 anos, sergipano radicado em Feira de Santana - Bahia. Gestor social e articulista. Desenvolve consultoria em elaboração de projetos sociais
Categorias