Bom pra cachorro

Em tempos de quarentena, ter seus humanos confinados dentro de casa é o prêmio máximo da loteria de muitos pets, com toda a certeza. Que animalzinho não sonha ter seu dono “disponível” o dia inteiro, todinho para ele?! Companhia garantida, troca de carinhos que alimentam a afetividade tão deficitária de abraços e beijos que a sociedade pré-pandemia estava habituada. Estudos realizados por especialistas afirmam que ter seus bichinhos por perto, principalmente cães e gatos, durante o período de trabalho pode trazer alguns benefícios, como o aumento da produtividade por eles ajudarem a aliviar a tensão e o estresse. Entretanto, é importante criar hábitos e rotinas com seus fiéis companheiros para que o foco não se perca e o rendimento no trabalho seja afetado. Confira as dicas a seguir:

  1. Crie uma rotina com seu pet. Seja disciplinado com as regras, permissões, limites e combinados.
  2. Carinhos e brincadeiras em momento de home office devem ser evitados. Essa rotina faz com que o animal aprenda que no horário em que o tutor estiver trabalhando a atenção não é dele.
  3. Outra atividade que você pode implementar em sua rotina diária são os passeios/caminhada com seu pet, se for o caso. Exercícios físicos são importantes para ambos e não devem ser deixados de lado em nenhum momento, com ou sem pandemia. Assim você se mexe e ele também. Um fator importante a ser considerado é que se você adotar os passeios antes do início de seu expediente, fará com que seu animalzinho descanse em seguida, sem a necessidade da sua atenção.
  4. Durante a jornada de trabalho, em suas pausas para o banheiro ou água, você pode dar atenção ao seu pet.
  5. Em alguns casos, em que o animal mostra um comportamento agitado, o humano e o pet devem ficar em cômodos separados durante o home office.

No isolamento nosso de cada dia, é importante ressaltar que companhia dos pets que “ajudam nos trabalhos” e “cumprem expediente rigorosamente” ao lado de seu respectivo humano ajuda a manter o lado emocional e afetivo mais equilibrado. Vale salientar também que em alguns casos eles roubam a cena com situações inusitadas fazendo alguma participação especial quando seu dono está gravando uma aula ou participando de uma reunião laboral. Mas não é o caso de se alarmar. Muitas vezes até dá leveza e comicidade à situação. Só não pode se tornar corriqueira. Deve-se “ajustar as velas” para a próxima entrada de vídeo e seguir as dicas disciplinares para o humano e o animalzinho. Afinal, quem não tem pet corre o mesmo risco com os filhos, cônjuges, campainhas, vizinhos. Assim vai se desenhando a nossa quarentena…

Ana Zattar

Ana Zattar

Professora do curso de Educação Física – Área de Linguagens Cultural e Corporal do Centro Universitário Internacional Uninter.
Categorias