77 3441-7081 — [email protected]

Canastrões do teatro do poder

Indubitavelmente é a primeira vez na história da civilização brasileira que um governo assume e em tão poucas semanas sangra aos olhos nus da população de tantos escândalos. Impressionante como quando acaba um espetáculo dantesco começa outro!

E impressionante também é como os seguidores desse grupo que venceu as eleições se comportam diante de tanta canastrice pública desses atores que não decoram texto. A cada nova rodada do péssimo teatro de poder eles voltam a relembrar que o PT foi isso, ou que o PT aquilo, esquecendo-se que não é mais o PT que está no poder, mas Bolsonaro.

Com esse circo de Bebianno, resultado de um chefe fraco que deixa seus mancebinhos tomar conta de sua casa em Brasília, é melhor quem gosta de ver os podres de quem mentiu para ganhar as eleições preparar a pipoca, porque outra coisa ainda pior pode está sendo preparada, porque sempre atrás de coisa errada vem outra coisa mais errada ainda.

Pelos prognósticos iniciais, esse governo vai ser levado por trapalhadas, denúncias de escândalos cabeludos, gente falando o que não deve para “roubar” a cena da mídia, gente caindo e gente sendo colocado no lugar para cair no momento seguinte, e o povo apenas assistindo porque não se pode fazer muita coisa com quem mesmo ruim foi consagrado nas urnas. Assim caminha a humanidade!

Genaldo de Melo

Genaldo de Melo

Genaldo de Melo, 43 anos, sergipano radicado em Feira de Santana - Bahia. Gestor social e articulista. Desenvolve consultoria em elaboração de projetos sociais
Categorias