Com pandemia, empreendedorismo cresce na Bahia e impulsiona casais a abrirem o próprio negócio

101.606 novas microempresas foram abertas na Bahia nos últimos 12 meses, um aumento de 18,8%

 

Por: Renato Lopes

 

A pandemia fez aumentar o número de novos negócios na Bahia. De acordo com uma pesquisa feita pela Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz-BA), o número de microempreendedores individuais cresceu na Bahia esse ano. Em janeiro de 2020 eram 103.628, e em maio de 2021 são 126.737.

Na capital baiana, o número de microempreendedores individuais cresceu mais 22%. Segundo dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em abril de 2020, eram 103.628, e em maio de 2021, 126.737.

Já o número de MEI´s, eram 540.934 em abril de 2020, e em abril de 2021, 642.540. Sendo assim, 101.606 novas microempresas foram abertas na Bahia nos últimos 12 meses, um aumento de 18,8%.

Com a pandemia, muitos casais passaram mais tempos juntos em casa, e isso acabou se tornando um desafio na rotina de várias pessoas que precisaram se reinventar para não deixar esfriar o relacionamento e nem ficar sem pagar as contas.

Uma das alternativas que os casais encontraram para conseguir manter o faturamento e até mesmo se distraírem com uma atividade, foi o empreendedorismo. “Muitos casais nos procuraram entre o ano passado e esse ano, interessados em abrir um negócio”, afirma Leandro Dias, criador do curso Lucrando com Bebidas, que ensina como ter a própria marca de bebidas sem ter um alambique e com baixo investimento. A pandemia impulsionou o consumo de bebidas em casa, e isso pode ter influenciado na escolha de vários brasileiros em investir nesse mercado lucrativo, como é o caso dos empreendedores Natália Lins Veiga e Vitor Santoro de Andrade.

Os dois se conheceram no Rio de Janeiro, sendo que Santoro é carioca e Natália é baiana. Ela foi para o Rio em setembro de 2017 e acabou conhecendo o Vitor em uma festa. “Quando ela voltou para a Bahia, ficamos trocando mensagens até ela vir para o Rio novamente, no carnaval de 2018, e decidirmos então que iríamos namorar à distância”, explica o empreendedor. Ambos sempre gostaram de destilados e bebidas que fogem do tradicional, e isso fez com que a ideia de empreender no setor de bebidas ganhasse força. Começamos com uma página nas redes sociais mostrando dicas para os nossos amigos de locais com drinks diferenciados, e, como ela acabou se tornando um sucesso, decidimos então criarmos, no início de 2019 uma empresa especializada em especiarias para aromatizar Gin Tônica, o drink do momento”, explica Natália. Foi então que surgiu a Drink Club Rio, que existe até hoje e comercializa os produtos através de uma loja virtual.

A experiência de empreender entre casal deu tão certo que os dois almejaram ir mais além com a criação da própria marca de bebida. “Sempre tivemos essa vontade, mas nós não tínhamos ideia de como fazer, quem procurar e quanto gastar para termos nosso próprio gin”, ressalta Santoro. Foi então que eles encontraram na internet o curso ministrado pelo empreendedor Leandro Dias, que ensina como ter a própria marca de destilado sem gastar muito, e o sonho começou a ganhar forma.

Batizado de “The Ginque”, o público-alvo são os consumidores de bebidas premium. Todo o conceito da bebida será baseado nos diamantes, uma maneira de mostrar que as bebidas nacionais também são sofisticadas como as marcas importadas. A previsão é que o Gin seja vendido já em agosto em uma loja virtual e também em alguns empórios de Salvador. Apesar dos empreendimentos, ambos ainda possuem carreiras paralelas com os negócios.

“Eu trabalho até hoje na empresa de combustíveis da minha família enquanto o Vitor faz alguns trabalhos esporadicamente na área de marketing”, diz a empreendedora. Apesar do namoro à distância, o casal acredita que os negócios contribuíram para sua união. “Agora, eu costumo ficar mais em Salvador do que no Rio, e hoje podemos dizer com toda certeza que esses projetos fizeram nossa relação amadurecer. Estamos mais unidos e sabemos separar o profissional e o pessoal”, finaliza Santoro.

 

 

 

Foto de capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,