Devido altas taxas da Covid, Prefeitura de Guanambi suspende realização do réveillon; decisão foi conjunta com o CMS e Secretaria de Saúde

Por: ASCOM – Assessoria de Comunicação de Guanambi

 

 

O réveillon de Guanambi, que estava planejado para acontecer na Praça do Feijão no próximo dia 31/12, foi cancelado, devido as taxas de contaminação da Covid-10 seguirem altas, persistindo com índices semelhantes aos da última onda da doença.

Reunião com o Conselho Municipal de Saúde

Em reunião extraordinária realizada na tarde desta quarta (21), na secretaria municipal de saúde, entre o secretário interino Coronel Lira e membros do Conselho Municipal de Saúde (CMS), além de servidores e técnicos da pasta, se discutiu a realização ou não do réveillon deste ano. “O prefeito deixou que o corpo técnico da secretaria, em conjunto com o CMS, fizesse a devida orientação, que o mesmo iria acatar”, frisou o secretário. Com uma média de 150 a 200 testes realizados diariamente nas Unidades de Saúde da rede municipal, a taxa de contaminação vem se mantendo com índices preocupantes nas últimas semanas.

Altas taxas persistem

Presente na reunião, o presidente do CMS, o enfermeiro Mário Júnior frisou da importância da gestão escutar o colegiado, em um momento preocupante que requer a atenção e o entendimento da população. “Sabemos a importância de um evento desse porte para a economia, para o entretenimento, etc., mas a saúde e a vida estão está em primeiro lugar”, salientou.

Conforme foi discutido na reunião, além do aumento significativo do registro de óbitos em Guanambi e região, muito acima da média dos últimos meses, por ser uma cidade polo, cujo evento anual reúne dezenas de milhares de pessoas, poderia desencadear, não só o aumento da taxa de contaminação, mas a ampla propagação do vírus, sendo a praça impossível de se aplicar medidas de orientação. “Seguiremos dialogando e ouvindo as determinações do CMS, que é formado por membros da sociedade civil e renomados profissionais”, ratificou Lira.

Decisão unânime

Segundo um dos conselheiros do CMS, “o alto risco epidemiológico de um evento de grande porte em área impossível de se adotar cuidados de assepsia e controle de acesso, e o atual momento com índices alarmantes, oferece alto risco de potencialização da disseminação da doença”.  Por decisão unânime, se decidiu recomendar o cancelamento do evento, que foi acatado pela gestão.

Artista e estrutura

O cantor Eduardo Costa, como também os certames licitatórios de estrutura e show pirotécnico já estavam finalizados pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, e segundo o secretário Victor Boa Sorte, serão utilizados em um evento posterior, como São João ou aniversário da cidade, caso as taxas da Covid-19, diminuam.

Decreto irá nortear os eventos privados

Seguindo a orientação do CMS, a secretaria de saúde irá publicar um decreto nesta semana, para nortear os locais de evento privado, que existe possibilidade de controle de acesso, para adotar medidas de prevenção, o que é impossível de se obrigar em área aberta, como uma praça pública.

 

 

Foto de capa: Divulgação

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,