77 3441-7081 — [email protected]

Enem: Solicitação de reaplicação do exame poderá ser feita pela internet

Por Ascom/Ministério da Educação

 

São Paulo, 27/9/18 – A partir de agora, a solicitação de reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) da edição de 2018 poderá ser feita, em casos específicos, pela internet, na Página do Participante. A novidade foi apresentada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, nesta quinta-feira, 27, no Batalhão do Exército Brasileiro, em São Paulo, onde são armazenadas as provas após a impressão. Com um total de 5,5 milhões de inscritos, as provas do Enem serão aplicadas em 4 e 11 de novembro.

Presente ao evento, o ministro da Educação substituto, Henrique Sartori, ressaltou os números do Enem, que em 20 anos teve mais de 86 milhões de inscritos. “É um exame do tamanho do Brasil, uma prova de que cuida da vida dos brasileiros que buscam o acesso à educação superior”, afirmou. “O Enem é muito mais que 180 questões e uma redação. O exame agrega valor àqueles que buscam uma profissão e uma inserção social por meio da educação.”

Em 2018, o Enem homenageia vários parceiros envolvidos na sua condução. “É emocionante verificar a evolução do Enem em 20 anos”, ressaltou a presidente do Inep, Maria Ines Fini, uma das idealizadoras do exame. “Esse exame sempre levou consigo a riqueza do trabalho realizado pelo Inep, o que continua fazendo, hoje com apoio de diversos parceiros. Ver o Enem transformando vidas é a certeza de que nosso sonho, lá em 1998, foi realizado.”

Para o comandante da 2ª Divisão do Exército e representante do Ministério da Defesa, general André Luiz Novais de Miranda, o Enem pode ser comparado à maior das bandeiras, conduzida por Raposo Tavares, no século 17. “Hoje, com o apoio das nossas Forças Armadas, o exame também desbrava todo o Brasil, agora em prol da educação”, afirmou.

Mudança – Até 2017, pedidos de reaplicação eram registrados pelo sistema Fale Conosco, do Inep. Com a inclusão da solicitação na Página do Participante, o processo passa a ter fluxos e prazos bem definidos. Só terá direito à reaplicação o participante que comprovar ter sido afetado, de alguma forma, por um problema logístico ou de infraestrutura, como, interrupção no fornecimento de energia elétrica.

O candidato que conseguir o direito de participar da reaplicação terá considerada a nota da segunda prova. A reaplicação está agendada para 18 e 19 de dezembro, terça e quarta-feira, mesma data em que o Enem será aplicado para participantes privados de liberdade, o chamado Enem PPL.

A regra para estudantes que buscam nova prova está descrita no item 19.3 do edital do Enem 2018. O documento prevê que o participante afetado por problemas logísticos durante o último exame poderá solicitar reaplicação até 16 de novembro, ou seja, cinco dias úteis após o último dia de aplicação regular. Os casos serão julgados, individualmente, pela comissão de demandas do Inep, e a aprovação ou a reprovação da solicitação será comunicada por e-mail e/ou número de celular cadastrados pelo candidato.

Expedição das provas – O Encontro Nacional para Alinhamento Operacional do Enem 2018 também marcou o início da expedição das provas para as 27 unidades da federação. O MEC e o Ministério da Defesa, juntamente com o Inep e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), assinaram a ordem de serviço para a interiorização das provas. Após a autorização, o primeiro carregamento de provas saiu em direção aos pontos de armazenagem no interior do país. Só no dia das provas, o exame segue para os 1.725 municípios participantes, sempre com escolta policial e rastreamento via satélite.

Reforço na segurança – A diretora de Gestão e Planejamento do Inep, Eunice Santos, anunciou a ampliação da estratégia para detecção de pontos eletrônicos. Utilizados pela primeira vez no Enem 2017, os detectores de ponto eletrônico terão o quantitativo quintuplicado em 2018. A operacionalização será, novamente, da Polícia Federal, por meio de seu serviço de inteligência.

O receptor avançado de detecção de campo próximo é capaz de identificar a emissão de sinais em radiofrequência de wi-fi, Bluetooth, celulares e transmissões ilegais, detectando transmissões independentemente de serem desconhecidas, ilegais, disruptivas ou de interferência.

“O recurso será usado para localizar e identificar, com precisão e sem a necessidade de busca pessoal, os participantes que tentarem usar pontos eletrônicos ou aparelhos de transmissão e que, eventualmente, possam ter burlado a inspeção por meio dos detectores de metal”, explicou Eunice Santos. “A adoção dessa nova tecnologia reforça a estratégia de segurança do Enem que já utiliza detectores de metais para a fiscalização e identificação de aparelhos eletrônicos”.

Além dos detectores de metal em todos os banheiros e corredores de local de prova e do receptor de ponto eletrônico, estão mantidos todos os demais recursos e mecanismos de segurança do Enem: prova personalizada com código de barras, nome e número de inscrição do participante; coleta de dado biométrico; lacres eletrônicos nos malotes de provas; distribuição de provas com escolta da Polícia Militar e com rastreamento por meio de GPS; além dos cadernos de questões com cores distintas e da presença da Rede Nacional de Certificadores (RNC) do Enem na maioria dos 11.474 locais de aplicação.

Clique aqui para acessar a Página do Participante.

Confira o infográfico sobre a logística do exame.