Janot pede que STF envie caso de Lula e Delcídio a Sérgio Moro

O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu que o Supremo Tribunal Federal envie as investigações sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o senador cassado Delcídio do Amaral (Sem Partido/MS) ao juiz federal Sérgio Moro, segundo informações do Portal G1.

Em maio deste ano, a Procuradoria Geral da República denunciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por obstrução à Justiça no caso da Operação Lava Jato que envolve o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. A acusação formal foi incluída na denúncia contra Delcídio do Amaral.

Com a cassação de mandato do ex-senador, a Procuradoria Geral da República entende que o caso deva ir à Primeira Instância. A decisão será do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal.

Segundo a denúncia, o então senador Delcídio do Amaral e seu ex-chefe de Gabinete, Diogo Ferreira, se juntaram a Luiz Inácio Lula da Silva, ao amigo do ex-presidente, o pecuarista José Carlos Bumlai, e ao filho do pecuarista, Maurício Bumlai, para comprar por R$ 250 mil o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. O pedido de Janot é  que eles sejam investigados por Sérgio Moro.

Em nota, a assessoria de imprensa do Instituto Lula afirmou que ele esclareceu ao Ministério Público que “são falsas as afirmações do réu confesso Delcídio Amaral”.  Segundo a assessoria, o ex-presidente também “já respondeu a essa falsa denúncia, perante o Supremo Tribunal Federal, no dia 27 de maio”. O texto diz, ainda, que o ex-presidente “sempre agiu dentro da Lei”.

Ainda de acordo com o Portal G1, os advogados de José Carlos Bumlai e do ex-funcionário de Delcídio, Diogo Ferreira, disseram que o pedido de Janot já era esperado, enquanto os advogados de Maurício Bumlai, de Nestor Cerveró e de Delcídio do Amaral não quiseram se manifestar.

Redacão Jornal do Sudoeste

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.
Categorias