LUCIDEZ NO PECADO ORIGINAL

Quando saí do Éden

Era quase noite

E uma chuva fria

Lavava a Terra.

Não olhei para trás,

Nem pensei em figueira

Nem nas águas

Do Tibre e do Eufrates.

Só quis ir adiante,

Vencer os montes,

Encontrar abrigo

Entre os animais

Pois descobri que

Os irracionais

Tanta vezes são

Bem mais que irmãos.

…e eu deixei o Éden –

Agora mortal-

Corpo frágil – pés cansados

E um orgulho enorme

Por nascer aqui,

Por viver aqui,

Por fazer parte

Desse mistério,

Dessa tragicomédia

Que é o passar dos dias.

Tânia Martins

Tânia Martins

Categorias