O Protesto vindo do Vôlei

Há circunstâncias na vida que vamos tomando conhecimento consoante elas vêm se fazendo presentes em nossa vida! Um desses temas é o Bolsa Atleta, que sabemos que existe, porém, quem não seja atleta não tem acesso a essas informações que só são importantes a quem, efetivamente, esteja envolvido na atividade esportiva!

Este assunto, hoje, vem a esta coluna devido ao fato de que uma atleta, do esporte vôlei, após a vitória, em uma de suas disputas, se serviu do microfone e apresentou um protesto contra o presidente da República, no sentido de manifestar a sua insatisfação sobre algo que ela não pode consentir que esteja sendo praticado por ele, o quê mesmo, não foi explicitado! Mas deve ser algo muito grave!

Ante esse protesto fui verificar como vivem os atletas brasileiros! E o que vi, para mim, foi encantador! Descobri, que os mesmos recebem auxílios financeiros vindos do governo federal, por meio do Ministério dos Esportes que variam de R$ 370,00 (trezentos e setenta reais) a R$ 15.000, 00 (quinze mil reais), que são recebidos só do governo federal, fora os patrocínios vindos de empresas que apostam expressivas somas financeiras em atletas, para que esses possam nos representar com garbo, eficiência e sucesso em suas apresentações internacionais com performances que nada deixam a dever a quem quer que seja nesse universo! Sinceramente, não sei se os valores expressos são atualizados na imprensa!

Como vivemos em uma democracia, a atleta tem a liberdade e o democrático direito de manifestar o desagrado sobre o que bem lhe aprouver. É bom que o faça e não receba represálias, porque estamos sendo apresentados ao mundo como uma nação que vem se alinhando a práticas fascistas de gerir o país!

Será que a atleta está descontente com o patrocínio que o Banco do Brasil concede a Confederação Brasileira do Vôlei? Acho que ela tem de protestar mesmo, pois os valores que recebe só deram para ela estar em nível de uma medalha de Bronze.

Será que ela está descontente com o número de brasileiros, sessenta e cinco milhões que recebem o auxílio emergencial? Ou será que está descontente com o número de recuperados em sua saúde pelos esforços ao enfrentamento ao terrível Covid-19?

Ela bem que poderia explicitar o seu descontentamento, a fim de que possamos melhorar a circunstância desse segmento!

Quem estaria melhor no lugar do presidente, em sua opinião? Quero apoiá-la, sim!

Cícero Carlos Maia

Cícero Carlos Maia

Categorias