PicPay ultrapassa marca de meio milhão de cofrinhos e bate R$ 10 bi de saldo em carteira.

Total de recursos contempla o montante aplicado tanto na conta quanto em Cofrinhos, criado há um mês; principal objetivo da nova ferramenta é incentivar usuários a guardarem dinheiro.

Por: Nicole Almeida/GBR Comunicação.

O PicPay acaba de bater a marca de meio milhão de Cofrinhos criados com apenas um mês de lançamento da funcionalidade. A ampla adesão à ferramenta contribuiu para a empresa ultrapassar, pela primeira vez, a marca de R$ 10 bilhões de saldo em carteira.

O número é 56% maior do que o mesmo período do ano passado. A métrica é um termômetro do engajamento da base e contempla valores aplicados tanto nos Cofrinhos quanto na conta. Até o fim de dezembro, mais de 22 milhões de usuários mantiveram seus recursos no PicPay.

“Guardar dinheiro é fundamental, especialmente nessa época. O crescimento do saldo e da adesão mostram como a base está empenhada nessa missão e como os Cofrinhos podem contribuir para o PicPay ser a primeira opção dos usuários quando o assunto é dinheiro”, conta Pedro Romero, responsável pela unidade de negócio de Serviços Financeiros para Pessoa Física.

Adesão aos Cofrinhos

Cerca de 400 mil usuários aplicaram em média R$ 960 com o objetivo principal de guardar dinheiro e viram o montante render diariamente 102% do CDI, 40% acima da poupança. A aplicação começou a ser liberada gradualmente no mês passado e já está disponível para toda a base.

Depois de “Guardar dinheiro”, objetivo de 35% dos Cofrinhos até agora, o segundo objetivo mais buscado pelos usuários foi fazer uma Reserva de Emergência, que responde por 18,7% do total. Outras metas financeiras que mais apareceram foram ‘Outro objetivo’ (18,2%), ‘Comprar carro’ (8,3%), Viajar (8,1%), ‘Comprar um celular’ (5,1%), ‘Reformar a casa’ (4,3%) e ‘Estudos’ (2,3%). Em média, foram 1,3 Cofrinhos por pessoa.

Os recursos que estão nos Cofrinhos são depositados automaticamente em um CDB com liquidez diária, sem limite de valor e com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para valores até R$ 250 mil.

Foto de Capa: PicPay/Divulgação.

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,