Saber esperar para amadurecer

Só a pessoa paciente colhe o que está maduro. Esse é um ditado africano. O que ele quer dizer também vale para nós. Amadurecer leva tempo. Há frutos que demoram para amadurecer. Há sementes que precisam de nove meses para amadurecer. O ser humano fica nove meses no ventre materno, mas precisa de uma vida inteira para amadurecer. O fruto da vida humana só fica totalmente maduro na hora da morte. A palavra paciência, em sua origem, significa sofrer e suportar. Ao sofrimento está ligada a ideia de que alguém toma sobre si algo pesado, que carrega uma dor. Paciência significa hoje, antes de tudo, longanimidade, perseverança, aguardar; é a experiência daquele que assume um peso. Qual é o peso que a pessoa paciente carrega? Não é um sofrimento, é tão somente o tempo. É o tempo em que nada mais pode fazer do que esperar. E isso, obviamente, é para muitas pessoas o mais difícil. Elas acham que tem sob controle cada momento de sua vida, que podem fazer tudo elas mesmas. Ser paciente significa estar simplesmente aí. Esperar até que alguma coisa esteja madura. Só aquele que consegue suportar o não poder fazer nada, o não ver nada, o estar à mercê nos processos do crescimento e amadurecimento, poderá colher o que está maduro.

Têm pessoas que sabem esperar, sabem esperar o tempo propício, ao passo que muitas outras pessoas precisam satisfazer imediatamente todos os desejos. Precisamos dizer que as pessoas impacientes não sabem esperar até que algo esteja maduro. Está dentro da natureza dos seres humanos quererem eles mesmos fazer tudo. Na espera, sentem profundamente sua impotência, de que o crescimento e o amadurecimento não lhes obedecem, mas que é outro, o processo interno ou Deus que comandam o crescimento e o amadurecimento.

Por isso, digo a vocês, sejamos pacientes. Saibamos suportar o tempo e amadurecer com ele. Deus está nos conduzindo. O processo interno tem a sua dinâmica e nos conduz ao amadurecimento quando nós tomamos consciência disso.

Padre Ezequiel Dal Pozzo

Categorias

Deixe seu comentário