Saúde da mulher: saiba como funciona o acompanhamento do pré-natal no SUS

Assistência de qualidade é fundamental para a identificação precoce dos fatores de risco durante a gestação. No SUS, as mulheres encontram os cuidados necessários para prevenir e tratar problemas que podem acontecer da gestação ao puerpério.

 

Por: Thiago Marcolini/Agência Brasil 61 

 

O acompanhamento da gestação por profissionais de saúde é parte fundamental no processo de prevenção da mortalidade materna e neonatal, na prevenção e detecção precoce de problemas de saúde. Após constatação da gravidez por exame de sangue, que pode ser feito em qualquer posto de saúde ou hospital público, a mulher deve comparecer a um posto de saúde com identidade e comprovante de residência.

“Assim que descobre a gravidez, é preciso iniciar o pré-natal porque precisamos fazer exames para identificar possíveis doenças”, explica a enfermeira obstetra da rede pública do Distrito Federal, Isabella Thainá Damascena de Sousa. A porta de entrada para acessar o atendimento são as Unidades Básicas de Saúde ou clínicas da família.

A partir da primeira consulta, com a abertura da Caderneta de Gestante e uma entrevista para conhecer comorbidades e histórico familiar, a mulher já realiza no próprio SUS exames rápidos de HIV e sífilis, exames para identificação de disfunções no sangue ou infecção urinária, por exemplo, para fazer rastreio amplo da saúde da gestante para identificação de eventuais fatores de risco. É feito ainda um exame de glicose para saber se há risco de diabetes gestacional ou se a mulher já era diabética. Esses primeiros exames norteiam as ações seguintes do pré-natal.

Há uma série de doenças evitáveis com o acompanhamento pré-natal feito desde o início, como explica a enfermeira do Hospital Universitário de Brasília, que atua na Atenção Primária, Andreza Farias Costa. “Existem várias patologias que podem ser evitadas, como transmissão de HIV, sífilis e hepatite congênitas, difteria, tétano e coqueluche, toxoplasmose congênita, entre outras”, destaca.

O SUS oferece ainda visitas programadas à mulher e sua família pelas equipes da Atenção Primária à Saúde. O Ministério da Saúde preconiza a criação de vínculo de confiança entre profissionais da saúde pública, gestantes e família, com vista à continuidade da assistência e a adesão da gestante à rotina de consultas, exames, medicações, além das orientações a serem seguidas em cada trimestre de gravidez.

 

Foto da capa: Marcello Casal/Agência Brasil

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,