77 3441-7081 — [email protected]

Secretaria da Saúde do Estado reúne 364 municípios para debater desafios e avanços do setor

Com o objetivo de debater os avanços e desafios do Sistema Único de Saúde (SUS) na Bahia, bem como aspectos relacionados à vigilância, regulação, medicamentos e financiamento, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) e o Conselho Estadual dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems/BA) reuniram representantes de 364 municípios baianos nesta terça-feira (7), no hotel Fiesta, em Salvador, no Seminário de Integração da Gestão da Saúde, que segue até esta quarta-feira.

O secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, apontou que a busca pela eficiência deve ser a meta de todo gestor público, sobretudo, daqueles que atuam na área da saúde. “Em um cenário nacional de grave subfinanciamento, o recurso público é ainda mais escasso. Como ofertar mais serviços de saúde com o mesmo recurso ou menos? Repensar os fluxos, capacitar os profissionais e investir nas ações que sejam, de fato, resolutivas, é a forma mais adequada de alcançar este objetivo”, afirma Vilas-Boas.

Um dos exemplos de otimização do gasto público são os Consórcios Públicos de Saúde, na qual os entes consorciados rateiam os custos de um serviço, possibilitando simultaneamente, a ampliação e descentralização da assistência, bem como o reequilíbrio financeiro dos municípios. Na Bahia, quatro policlínicas regionais de saúde estão em construção e com obras aceleradas, em Jequié, Teixeira de Freitas, Irecê e Guanambi. Com previsão de inauguração no primeiro semestre de 2017, as unidades serão geridas de forma compartilhada entre municípios e o Estado, por meio do consórcio.

“A meta é construir 28 policlínicas até o final de 2018, possibilitando que as pessoas não precisem mais se deslocar para a capital a fim de fazer exames. As policlínicas oferecerão até 13 especialidades, além de serviços de apoio ao diagnóstico como radiografia, tomografia, ultrassonografia, endoscopia e ressonância magnética”, afirma Vilas-Boas.

A secretária de Saúde de Jaguaripe, Larissa Costa, reforçou a importância de ter acesso às informações de gestão do Sistema Único de Saúde. “Essa proposta de possibilitar a integração dos gestores da rede é muito importante, pois, além do contato mais próximo com a gestão estadual e com o Cosems, permite a troca de experiência entre os gestores municipais”, disse  Larissa Costa.

Governo do Estado inaugura dois novos hospitais em 2017

No primeiro semestre de 2017, o Governo do Estado inaugurará dois novos hospitais, sendo um em Seabra e outro em Ilhéus, totalizando 300 novos leitos de alta complexidade no estado. A boa notícia foi comunicada pelo secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, durante o Seminário de Integração da Gestão da Saúde.

Bahia implantará 50 salas de telemedicina

O Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), também conhecido como parada ou ataque cardíaco, é a principal causa de morte no Brasil, com mais de 65 mil óbitos por ano, de acordo com dados do Datasus. No entanto, devido as subnotificações, estimativas alcançam até 200 mil casos por ano. Infelizmente, na Bahia este cenário não é diferente.

Para reduzir esse número, o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, explicou para os mais de 360 secretários municipais de saúde, que a Bahia implantará 50 Salas de Telemedicina em todo o território baiano, visando o acesso em tempo oportuno para o diagnóstico precoce e tratamento, a partir da expansão da rede de serviços de atenção especializada. Para viabilizar a operacionalização, serão disponibilizados R$17 milhões por ano, que serão destinados à aquisição da medicação trombolítica, instalação dos equipamentos, software de telemedicina e capacitação dos profissionais.

Vigilância à Saúde

Prefeitos e secretários tiveram a oportunidade de conhecer mais detalhadamente o papel da Vigilância de Proteção da Saúde (Suvisa), que tem como objetivo a análise permanente da situação da saúde da população. A superintendente Ita de Cácia Aguiar explicou a importância das áreas da vigilância à saúde e ressaltou que não se pode tratar o setor isolado da atenção básica, “pois é ela quem executa a maioria das nossas ações”. Também pontuou que a Vigilância trabalha com a prevenção e a promoção da saúde.

Atenção básica

A atenção básica é considerada como a principal porta de entrada do usuário no Sistema Único de Saúde (SUS) e deve ser estruturada de maneira a garantir a comunicação, a coordenação a organização das Redes de Atenção Básica à Saúde (RAS). E, quando bem estruturada, pode resolver  até 85% dos problemas de saúde. Por isso o diretor da assistência básica da Sesab, Cristiano Sóster, explica que o equilíbrio entre o político e o técnico deve existir em todas as secretarias municipais. 

Ainda durante a apresentação, o coordenador do programa Mais Médicos, Angelo Castro Lima, apresentou aos gestores a atuação do programa nos municípios mais distantes, com abrangência de 72% do território baiano. Com o programa a cobertura da Atenção Básica na Bahia saltou de cerca de 60% para 72%.

Redacão Jornal do Sudoeste

Redacão Jornal do Sudoeste

Desde seu lançamento, o JS vem revolucionando a imprensa regional. Foi e continua sendo pioneiro na adoção de cores em todas as suas páginas e no lançamento de suplementos especiais que extrapolam o simples apelo comercial, envolvendo a comunidade em reflexões sobre temas de interesse geral por ocasião do Natal e dos aniversários de emancipação de municípios da sua área de abrangência de circulação.
Categorias