Serviços digitalizados geram economia anual de R$ 4,6 bilhões, segundo o governo federal

Plataforma GOV.BR disponibiliza quatro mil serviços públicos totalmente digitais

 

Por: Thiago Marcolini/Brasil 61

 

Com a digitalização de 84% dos serviços ofertados pelo governo federal, a economia anual estimada nos cofres públicos é de aproximadamente R$ 4,6 bilhões, segundo o Ministério da Economia. Uma nova atualização da plataforma GOV.BR passou a disponibilizar 4 mil serviços públicos digitais para o cidadão do total de 4,8 mil.

De acordo com o governo, esses serviços são ofertados para a população durante 24 horas por dia, de domingo a domingo, e atingem aproximadamente 136 milhões de pessoas que possuem cadastro no GOV.BR. A meta definida na Estratégia de Governo Digital é de que 100% dos serviços públicos federais estejam digitalizados até o final deste ano.

“Carteira de trabalho digital, consulta aos abonos salariais, carteira de trânsito digital, assim como Meu INSS, são alguns dos serviços mais solicitados pela população. Também já é possível acessar alguns serviços avançados, como a transferência eletrônica de veículos e declaração de imposto de renda pré-preenchida pela Receita Federal”, explica o secretário de Governo Digital do Ministério da Economia, Fernando Coelho.

A digitalização trouxe economia também aos cidadãos, já que autenticação de documentos e deslocamento, por exemplo, não são necessários para a maioria dos serviços. Para Camila Alves, servidora pública, a digitalização dos serviços trouxe mais facilidade, inclusive para uso profissional.

“Achei de extrema importância a digitalização. Uso o SEI do Ministério da Economia quando preciso acompanhar serviços, utilizar documentos tenho acesso ao SEI externo, que qualquer pessoa pode se cadastrar. Utilizo muito o SouGov também e a assinatura digital. Com certeza a digitalização só veio a facilitar”, diz.

Esse processo contínuo de digitalização e transformação digital provocou uma reconfiguração da forma de trabalho e do quadro de pessoal, de forma a garantir a continuidade de atendimento ao público. Entre janeiro de 2019 e julho de 2022, o quantitativo de servidores da Administração Pública Federal foi reduzido de 626.093 para 570.288 – uma diminuição de 9% no número de servidores em atividade.

e-Título

A digitalização também atinge a parte eleitoral. O e-Título, aplicativo da Justiça Eleitoral, substitui o tradicional título de eleitor impresso no dia das eleições. O app, que pode ser baixado em qualquer plataforma para uso no celular ou no tablet.

O e-Título acumula algumas funções que vão além da forma digital do título de eleitor. É possível, por exemplo, gerar certidões de quitação eleitoral e de crimes eleitorais; emitir e pagar multas; consultar o local de votação e justificar a ausência às urnas, entre outros serviços. Para utilizá-lo, é simples: basta que o eleitor insira número do título ou CPF, nome, nome da mãe e do pai e data de nascimento.

Foto de capa: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Jornal do Sudoeste

Os comentários são de responsabilidade de seus autores.

Deixe seu comentário

Categorias ,