redacao@jornaldosudoeste.com

Anuncie aqui - Jornal do Sudoeste

Tecnologia via satélite se torna aliada de lavouras brasileiras

Publicado em

Com crescimento projetado de 11,8 milhões de hectares no próximo ano, lavouras brasileiras podem se privilegiar de tecnologia limpa e aumentar a produção

Por: Carol Teixeira

De acordo com o  Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a área total destinada às lavouras no Brasil passará de  70,2 milhões de hectares em 2014, para 82 milhões em 2024, representando um acréscimo de 11,8 milhões de hectares. Segundo o levantamento, esta expansão será principalmente na cultura da soja, que acrescentará mais 10,3 milhões de hectares, e de cana-de-açúcar, com mais 2,3 milhões.

Com a colheita já concluída neste ano, a produção de cana-de-açúcar, para a safra 2022/23, por sua vez, deverá totalizar 596,1 milhões de toneladas, um aumento de 1,9% na produção de colmos em relação à da safra 2021/22.

Desafios e o futuro das lavouras

O crescimento na produção brasileira implicará em desafios como, por exemplo, driblar a alta de preços prevista para pesticidas e fertilizantes, além de ocasionais problemas climáticos. Neste momento, as novas tecnologias tornam-se aliadas dos produtores que buscam alternativas ecológicas e eficientes. 

A  Effatha Agro tem apostado na tecnologia sustentável e utiliza frequências via satélite para promover o crescimento e a produtividade de diversas culturas. “Criamos tratamentos específicos sempre buscando o aumento da eficiência nutricional das plantas. Para isso aplicamos sequências de frequências específicas, emitidas via satélite, para que cada nutriente fique mais ou menos biodisponível no solo”, explica Marcelo Leonessa, CEO da Effatha Technology.

Resultados comprovados

Produtor e proprietário da Fazenda Olhos d’água, Edi Martinho de Cesaro, implementou a tecnologia da Effatha há quatro meses e já sente os resultados. “Observamos uma maior desenvoltura no capim, uma coloração mais verde, com folhas mais largas. O capim tratado proporciona mais proteínas para o gado, além de ser mais palatável. É um produto que entrega os benefícios e resultados que promete”, explica Cesaro.

Foto de Capa: FreePik

Deixe um comentário