TROPEÇOU NA LUA

No centro da praça

e no meio da massa

pensou ser povo,

um jeito novo

De se embolorar.

Raciocínio falho,

memória ofuscada

perdeu-se na vida,

e de vida nada.

Cansado de ser infeliz

produziu um show,

armou um circo,

embebedou-se de ilusão

e no cálice mágico

dos sonhos dourados

ocultou os medos e a covardia.

Na poeira densa

descobriu um céu estrelado,

luar maravilhado

namorando a terra.

Vagou por vias tortuosas,

pegajosas, nauseabundas

sem encontrar a fadinha

que uma vez

prometera-lhe felicidade.

Tânia Martins

Tânia Martins

Categorias