O futuro é incerto

O futuro na realidade é imprevisível, o que há de vir acontecer é um destino que somente a Deus pertence, não há como determinar o que acontecerá. Conjunturas podem ser feitas, mas é uma incógnita sem fundamento na certeza.

Esse Coronavírus surpreendeu o mundo, ninguém estava preparado para combater essa epidemia, até mesmo os cientistas e pesquisadores foram surpreendidos. Essa situação transtornou as pessoas, com as medidas de proteção:  evitar aglomeração, uso da máscara, recolher-se em casa e, o fechamento do comercio que causou um baque enorme na economia, desarrumando e atingindo as famílias, que tiveram, não só o seu direito de ir e vir cerceado, entraram para as estáticas dos pobres e desvalidos, desempregados, sem teto para morar, sem meios de ganhos para subsistência, e o desespero social e familiar.

Para complicar a situação, muitos são contrários a tomar a vacina por desconhecimento da eficácia ou por conveniência de cunho escuso. A verdade é que só existe esse meio de controlar ou eliminar os efeitos do vírus mortal e invisível. Os países pobres vivem situação dramática por não terem condições financeiras para adquirir a vacina, e por questões de não ter meios para enfrentar a epidemia, o que pode propagar a doença.

O incomodo dessa moléstia mobilizou todo o aparato científico e os órgãos de saúde para socorrer a população, hospitais de campanha foram erigidos, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, enfim, todo pessoal da área da saúde foi mobilizado para o enfrentamento da epidemia.

Agora, infelizmente, surge a variante do vírus, que está preocupando o mundo, muitos países estão providenciando meios de combater, essa nova modificação que os tem afetado, e para tanto estão tomando às medidas necessárias para conter o avanço dessa variante.

Portanto é difícil    se fazer qualquer previsão ou prognóstico para o futuro, pois não se sabe o que poderá vir a acontecer, o que se sabe, é que os hábitos foram completamente mudados, e os acontecimentos advindos dessa pandemia afetou de forma cruel as famílias de pobres e ricos, pelas ações impostas.

Para o povo pobre e os desvalidos, a esperança, é o envolvimento solidário do povo em ajudá-los pela caridade de assim agir e, as orações para que adquiram a normalidade. Porém, tenho a impressão que essas soluções paliativas não são eficazes, contudo para Deus nada é impossível. Tudo pode acontecer.

Será a batalha do Armagedom que está se aproximando? O Armagedom é identificado na Bíblia como a batalha final de Deus contra a sociedade humana iníqua.

Que Deus nos proteja. Apesar dos problemas que estamos vivendo, desejo Boas Festas para todos.

Antônio Novais Torres

Antônio Novais Torres é comerciante aposentado, membro fundador da Academia de Letras e Artes de Brumado, membro do Conselho da Cidadania de Brumado, ex-membro do PMDB e PTB e membro do Conselho Editorial do Jornal do Sudoeste.
Categorias

Deixe seu comentário