77 3441-7081 — [email protected]

Operação Sem Filtro: Polícia Federal cumpriu mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão em Brumado

Por Redação

A Polícia Federal foi às ruas na manhã desta quarta-feira (5) em dez cidades de quatro Estados para cumprir 34 mandados de prisão preventiva e 22 mandados de busca e apreensão expedidos pela Vara Criminal Federal de São Paulo, no âmbito da Operação Sem Filtro, visando dar continuidade ao trabalho de desarticulação de uma suposta organização criminosa especializada no contrabando de cigarros, na prática de corrupção e na lavagem de dinheiro.

Cerca de cem Agentes da Polícia Federal de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia participam da Operação. Entre os alvos, doze estrangeiros que não possuem endereço no Brasil e, por esse motivo, foram incluídos no Sistema Nacional de Procurados e Impedidos da Polícia Federal (Sinpi/PF). Em relação aos demais, 6 foram presos no Estado de São Paulo, um no Paraná, um no Rio Grande do Sul e um na Bahia. As pessoas não encontradas podem ser presas a qualquer momento.

Os presos foram temporariamente recolhidos nas Unidades da Polícia Federal e, após ouvidos, encaminhados aos devidos estabelecimentos prisionais. Todo o material coletado será analisado e posteriormente encaminhado ao Poder Judiciário.

Em Brumado, um dos municípios alvos dos desdobramentos da Operação Sem Filtro, vinte Agentes da Polícia Federal cumpriram mandados de prisão preventiva e busca e apreensão. O principal alvo da Operação em Brumado, Luana Aparecida Figueiredo de Souza, que já havia sido presa na primeira fase da ‘Sem Filtro’, em setembro do ano passado, não foi localizada. Na residência da denunciada, os Policiais Federais cumpriram mandados de busca e apreensão de documentos. Luana Aparecida Figueiredo de Souza é considerada, no organograma preparado pelo Núcleo de Repreensão a Crimes Econômicos da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Paraná – Polícia Civil de Londrina, onde as investigações foram iniciadas em 2016, como uma das cabeças da suposta organização criminosa, supostamente responsável pela fábrica de cigarros clandestinos que foi localizada no Norte de Minas Gerais.

A Polícia Federal cumpriu mandados de prisão preventiva e busca e apreensão expedidos pela Vara Federal de São Paulo em Brumado – Foto: Lay Amorim/Blog Achei Brumado

Outro alvo da Operação em Brumado, Cristiano Figueiredo de Souza, foi preso temporariamente em sua residência, no Bairro Maria de Lourdes, e conduzido para a Delegacia da Polícia Federal de Vitória da Conquista.

O outro mandado de prisão preventiva, em desfavor de Adriano Meira de Souza, também não foi cumprido em razão do mesmo não ter sido encontrado pelos Agentes da Polícia Federal.

Os investigados vão responder pelos crimes contra a Saúde Pública, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

SAIBA +

Deflagrada inicialmente em 20 de setembro do ano passado pela Receita Federal do Brasil e o Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce) da Polícia Civil do Paraná, com apoio das Polícias Civis da Bahia, Minas Gerais e São Paulo – onde também foram cumpridas decisões judiciais – a Operação Sem Filtro teve por objetivo desarticular o que era considerada uma mega organização criminosa de falsificação de cigarros com atuação em todo o país, que estimava-se, à época, causar prejuízos de cerca de R$ 300 milhões anuais em sonegação de impostos.

Em fevereiro último, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná anulou o processo da Operação Sem Filtro que tramitava na 2ª Vara Criminal de Londrina, arguindo a “incompetência absoluta da Justiça Estadual” e determinou que o Juízo de Primeiro Grau remetesse o Processo Crime à Justiça Federal de São Paulo. A partir de então, as investigações foram concentradas pela Superintendência da Polícia Federal de São Paulo, que nesta quarta-feira cumpriu mandados expedidos pela Vara da Justiça Federal de São Paulo.

Antônio Luiz da Silva

Categorias ,