Os bestializados do bolsonarismo

Reiteradas vezes tenho dito que parcela da população brasileira é pior do que aqueles bestializados do final do século 19, descritos por José Murilo de Carvalho. Um rebanho de mentecaptos ambulantes que não estudaram e compraram teses acadêmicas e se acham superiores por terem um diploma.

Diferentes daqueles bestializados, estes de hoje têm acesso a todo tipo de informação, mas são intoxicados pela mídia venal que vende seus produtos políticos como remédios para a alma. São estúpidos porque a estupidez foi transformada em proselitismo barato e acessível.

Babam metaforicamente sangue contra um homem que foi preso acusado “indevidamente” de receber um apartamento de R$ 2,2 milhões, enquanto batem palmas para um homem que simplesmente consome 7.200 latas de leite condensado por dia (cada uma pelo valor de R$ 162,00) durante o ano de 2020.

Então Bolsonaro não é burro, ele é um grande animador de circo que conseguiu transformar burrice em moda. Ganha aposentadoria do exército brasileiro, salário de aposentadoria por ter sido deputado inoperante por 28 anos, e salário como Presidente da República e simplesmente gasta em um ano R$ 1,8 bilhão de comida.

E enquanto isso, um rebanho de idiotas modernos ouvindo lixo cultural como música, bebendo cerveja de milho, batendo palmas e dançando como serpentes drogadas, bestializados idiotas espectadores de circo, o apoiam. Começo a acreditar que os bestializados de José Murilo de Carvalho eram fichinhas para os idiotas da classe média de hoje!

Reiteradas vezes tenho dito que parcela da população brasileira é pior do que aqueles bestializados do final do século 19, descritos por José Murilo de Carvalho. Um rebanho de mentecaptos ambulantes que não estudaram e compraram teses acadêmicas e se acham superiores por terem um diploma.

Diferentes daqueles bestializados, estes de hoje têm acesso a todo tipo de informação, mas são intoxicados pela mídia venal que vende seus produtos políticos como remédios para a alma. São estúpidos porque a estupidez foi transformada em proselitismo barato e acessível.

Babam metaforicamente sangue contra um homem que foi preso acusado “indevidamente” de receber um apartamento de R$ 2,2 milhões, enquanto batem palmas para um homem que simplesmente consome 7.200 latas de leite condensado por dia (cada uma pelo valor de R$ 162,00) durante o ano de 2020.

Então Bolsonaro não é burro, ele é um grande animador de circo que conseguiu transformar burrice em moda. Ganha aposentadoria do exército brasileiro, salário de aposentadoria por ter sido deputado inoperante por 28 anos, e salário como Presidente da República e simplesmente gasta em um ano R$ 1,8 bilhão de comida.

E enquanto isso, um rebanho de idiotas modernos ouvindo lixo cultural como música, bebendo cerveja de milho, batendo palmas e dançando como serpentes drogadas, bestializados idiotas espectadores de circo, o apoiam. Começo a acreditar que os bestializados de José Murilo de Carvalho eram fichinhas para os idiotas da classe média de hoje!

Genaldo de Melo

Genaldo de Melo

Genaldo de Melo, 43 anos, sergipano radicado em Feira de Santana - Bahia. Gestor social e articulista. Desenvolve consultoria em elaboração de projetos sociais
Categorias

Deixe seu comentário