DISTANTE

Morro um pouco

A cada dia

Nesta distância

Silenciosa e fria

Que me impões.

O coração, caverna misteriosa,

Luta febril pela alforria.

A mente, pródiga em ligações,

Perambula por ínfimos detalhes

E qual espectro em desatino

Amealha ilusões, crendices,

Achincalhes

Numa sandice infindável.

Tânia Martins

Tânia Martins

Categorias